Logo do Anglo Paulínia - Do Infantil ao Pré-vestibular 19 3844-6357 (Unidade Morumbi) 19 3844-5668 (Unidade José Paulino)

Aluna bolsista do Anglo Paulínia é aprovada na 1ª chamada em Medicina na UNICAMP

De origem humilde, a estudante Monaliza Ávila passou no curso mais concorrido do país, disputando com cerca de 34 mil candidatos do Brasil inteiro; sua dedicação e superação fez com que nossa aluna fosse capa do jornal Correio Popular deste fim de semana

Monaliza

Ela tem 21 anos, mora em Paulínia e acaba de realizar seu maior sonho. Ainda incrédula, Monaliza Ávila conta que passou em 21º lugar no curso de Medicina da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Ao todo, a universidade ofereceu 110 vagas no vestibular 2021, no qual recebeu 33918 inscrições para a prova, fazendo com que ficasse em 308,3 a relação de candidatos por vaga. “A ficha ainda não caiu, sabe?! Parece que é mentira”, diz Monaliza, que trilhou um longo caminho até chegar nessa aprovação.

Filha de faxineira e de cobrador de ônibus, ela conta que seus pais não tiveram oportunidade de estudar e nem chegaram a completar o Ensino Fundamental. Monaliza, por sua vez, cursou todo o Ensino Fundamental em escola estadual e depois fez o Ensino Médio em colégio municipal de Paulínia.

O resultado de seu primeiro ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) trouxe uma dura realidade: ela não tinha condições de passar no curso que tanto queria só com o conhecimento que havia acumulado até então.

Mas vontade e determinação nunca lhe faltaram, então ela fez a Prova de Bolsas do Anglo Paulínia e conseguiu bolsa de estudo para cursar o Extensivo Pré-Vestibular da escola. Foram quatro anos de cursinho, todos com bolsa de estudo, sendo que três deles foram feitos na Turma MED, uma modalidade voltada para quem quer ingressar em Medicina.

“Nós não teríamos condições de pagar todos esses anos de cursinho sem a bolsa, somos muito gratos a Deus e à escola, e muito orgulhosos da nossa filha”, agradece Adriana Barbosa Ávila, mãe de Monaliza.


:: Foco, determinação e superação

Sua rotina era puxada. Antes da pandemia, às 7h da manhã ela já estava na escola e, na maioria dos dias, saía de lá às 22h. “Eu que fazia a marmita e os lanchinhos pra ela passar o dia todo e o período da noite lá”, recorda Adriana.

Além das aulas da Turma MED, que tem uma carga horária de 46 horas/aulas semanais, ela ainda ficava na escola para participar dos Plantões de Dúvidas e estudar fora dos horários de aula. Ano passado, quando houve a suspensão das aulas ela teve que ficar em casa, mas a rotina não mudou. “Eu vivia dentro do quarto estudando. Acordava e ia dormir estudando. Minha mãe vivia brigando comigo, falando para eu sair um pouco do quarto”, lembra.

Antes de passar na UNICAMP, Monaliza conseguiu grandes conquistas, sendo aprovada em Medicina em várias universidades federais e estaduais. Já no primeiro ano de cursinho ela passou em enfermagem na USP em Federais pelo ENEM/Sisu (Exame Nacional do Ensino Médio/Sistema de Seleção Unificada). No segundo ano passou em Medicina na UFMA (Universidade Federal do Maranhão), no terceiro ano foi aprovada em Medicina na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro, uma das mais concorridas do país) e na UESPI (Universidade Estadual do Piauí). Em 2020 ela passou em Medicina na UFBA (Universidade Federal da Bahia) e agora em 2021 conquistou o grande sonho: Medicina na UNICAMP! “Essas aprovações ao longo dos anos foram me incentivando a não desistir do meu sonho, mas nunca quis deixar meus pais e sair de casa, até porque fora daqui teria despesas com moradia e alimentação que eles não teriam condições de bancar”, explica.

A estudante faz questão de dizer que foi o Anglo Paulínia que refez toda sua base escolar e preencheu as lacunas que faltavam em sua aprendizagem. “Mas muito além do conteúdo que eu aprendi lá, o principal da escola foi o apoio humano que recebi desde o começo. Os professores deram todo o respaldo que eu precisava, a parte de orientação e coordenação sempre muito presente, seja para um conselho escolar ou para uma palavra amiga. Não tenho nem o que falar, só agradecer”, arrematou Monaliza.



Este site utiliza cookies para garantir uma correta navegação e obter métricas de visitação. Saiba mais em Política de Privacidade.